Deputados não querem compartilhar centro médico da Câmara com o SUS

Deputados resistem a votar projeto que permite ao Departamento Médico da Câmara firmar convênios com outros órgãos da administração públi...

Deputados resistem a votar projeto que permite ao Departamento Médico da Câmara firmar convênios com outros órgãos da administração pública, entre eles o Sistema Único de Saúde (SUS), para estender o atendimento a outras pessoas, além dos parlamentares e funcionários da Casa.

O projeto foi apresentado em julho de 2016 pela Mesa Diretora e prevê que o Departamento Médico poderá celebrar convênios ou acordos de cooperação técnica com órgãos da administração pública para prestar assistência médica, de emergência, de ambulatório e perícias, "vedada a realização de tratamento continuado".

O departamento presta atendimento médico de emergência e ambulatorial a parlamentares, servidores ativos e inativos e respectivos dependentes legais. Juntos, somam 42 mil pessoas. O setor atende em pelo menos 16 especialidades, além de fisioterapia, nutrição, psicologia e fonoaudiologia.

O departamento também realiza exames de análise clínica, laboratoriais, de radioimagem e cardiológico. Para isso, tem tomógrafo computadorizado helicoidal, adquirido em 2015 por R$ 2,5 milhões, dois aparelhos de ultrassonografia, um de raio x, além de um mamógrafo novo. Saiba mais: Dengue dificulta diagnóstico de outras doenças em BH

Pelo projeto que os deputados resistem a votar, a Câmara poderia, por exemplo, firmar convênio com o SUS ou com outros órgãos do Executivo e tornar disponíveis esses equipamentos para exames quando não estiverem sendo usados pelos parlamentares.

No dia 8, pedido de urgência para votação do projeto chegou a ser pautado no plenário da Câmara, mas não foi aprovado por falta de quórum. Apenas 227 parlamentares votaram a favor da urgência, menos do que os 257 votos mínimos necessários.

Foram 75 votos contrários à urgência. A maior resistência foi encontrada no PR e no PRB, que deram, cada um, 12 votos contra, seguido pelo PSB, com 11 votos. A urgência também encontrou resistência na oposição. Todos os cinco deputados do PSOL presentes no plenário, por exemplo, votaram contra.

Sem a urgência aprovada, a decisão de pautar o projeto em plenário caberá ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que já declarou ser favorável à proposta.

Discussão


Deputados contrários à proposta argumentaram que o atendimento do Departamento Médico da Câmara não tem condições de ser expandido, pois está sobrecarregado.

"E atendimento médico é para funcionários e parlamentares em caso de urgência, e não para atender o povo. Então, o PR vota contra, porque posto de saúde daqui não tem nada a ver com posto de saúde público", disse o deputado Delegado Edson Moreira (MG).

Para o deputado Silas Câmara (PRB-AM), é preciso debater o assunto "com calma". "Se quiser fazer convênio, faça de forma clara, para os terceirizados, para quem quiser. Mas hoje o departamento médico está pedindo socorro, e é um absurdo que venha em forma de terceirização. Essa Casa já perdeu demais."

Defesa


Alguns parlamentares saíram em defesa do projeto. "Como pode ter um equipamento desses e não poder atender? Me dá desespero ver máquinas de última geração e uma fila gigante de criança e idoso precisando de exames", afirmou ao Broadcast Político Beto Mansur (PRB-SP), que era 1º secretário da Câmara quando o tomógrafo foi comprado.

"Não acredito que os parlamentares dessa Casa e o coletivo de servidores vão usar o tomógrafo com toda sua demanda e capacidade, nem mesmo os mamógrafos, porque eles têm, sim, condições de, no recesso, no dia em que não estivermos aqui, serem tornados disponíveis", afirmou a deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), durante discussão em plenário.

A Câmara informou que o Departamento Médico realizou, no ano passado, 107.187 atendimentos, que incluem consultas, pequenas cirurgias, atendimentos de emergência e exames - média de 8,9 mil procedimentos por mês.

No Distrito Federal, 9 mil pessoas estão na fila para fazer exame de mamografia, de acordo com a Secretaria da Saúde. Já para tomografia, a fila é ainda maior: 14 mil pessoas.

COMENTÁRIOS

http://picasion.com/
Nome

Colunistas Noticias Politica
false
ltr
item
.: Deputados não querem compartilhar centro médico da Câmara com o SUS
Deputados não querem compartilhar centro médico da Câmara com o SUS
https://4.bp.blogspot.com/-mymkkoxmHLY/WKWfMjl24gI/AAAAAAAA4us/5UbdPllQD9cXqjUFh5Lgtzj7OmaQwunJACLcB/s320/Atendimento-SUS-bahia-hg.jpg
https://4.bp.blogspot.com/-mymkkoxmHLY/WKWfMjl24gI/AAAAAAAA4us/5UbdPllQD9cXqjUFh5Lgtzj7OmaQwunJACLcB/s72-c/Atendimento-SUS-bahia-hg.jpg
.
http://www.rederadarnews.info/2017/02/deputados-nao-querem-compartilhar.html
http://www.rederadarnews.info/
http://www.rederadarnews.info/
http://www.rederadarnews.info/2017/02/deputados-nao-querem-compartilhar.html
true
2997983909287158768
UTF-8
Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Leia Mais Resposta Resposta cancelada Delete Por Home PÁGINAS POSTAGENS Veja tudo MAIS NOTÍCIAS tag ARQUIVO PROCURE TODAS AS POSTAGENS Not found any post match with your request Voltar ao início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minutos atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás Mais que 5 semanas atrás seguidores Segue THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy